A última década passou voando e, digamos, a passagem do tempo tem um efeito devastador nos membros do JESUS USAVA CHANEL, já que todos estamos chegando (mais cedo ou mais tarde) na periclitante faixa dos 30 anos. Dito isto, 2011 foi um ano que rendeu um número incrível de álbuns subestimados e que acabaram se tornando clássicos pop sem que nós sequer percebêssemos com clareza – e é por isso que o décimo episódio do nosso podcast vai falar exatamente sobre esses discos decenários e como eles tiveram uma importância enorme para a construção do ouvinte pop contemporâneo e do fã regular de cantoras flopadas e obscuras. Sintoniza seu rádio aí e vem dar play no JU2C #10!

Numa tentativa vã de redenção, resolvemos voltar justamente analisando os lançamentos relevantes que rolaram enquanto estivemos fora do universo musical/cibernético/pós-irônico dos gays da internet. Fato é: NENHUM girlgroup asiático lançou algo relevante em 2021 até agora, então voltamos a nossa atenção para as solistas coreanas e suas tentativas de sucesso durante esses primeiros três meses do ano, tentativas essas que pelo menos foram mais sólidas e frequentes que os grupos completos.

Quem conhece um pouco do #nicho do K-pop sabe que a Coreia do Sul tem a duvidosa mania de “viralizar” faixas antigas (ou não tão antigas) de grupos desconhecidos e que já estão à beira do fracasso e disband, dando a esses atos musicais uma nova chance de sucesso e impulsionando essas faixas empoeiradas nos charts mais relevantes do país. A viralização acontece por motivos diversos: desde integrantes de girlbands dando aulas práticas de ginecologia em performances ao vivo, até grupos caindo de cu em palcos ensaboados no intuito de gerar pena no grande público.

E finalmente VINTE-VINTE, o ano mais infame dos nossos ciclos temporais, chegou ao fim. Porém, antes de finalmente chutarmos essa urucubaca que foi o ano no geral, precisamos parar para uma indispensável e altamente culturalmente, socialmente, várias-coisas-mente relevante lista de 50 MELHORES MÚSICAS DO ANO pelo incansável JESUS USAVA CHANEL. Dessa vez reunimos todas as músicas em um post só pois simplesmente não havia tempo para postar a lista em partes separadas – o que é ótimo para você que entra no blog só pra dar uma conferida tão curta quanto a sua capacidade de se concentrar em qualquer atividade.

Com o Rainbow já caindo aos pedaços e o KARA prestes a se tornar um grupo de uma pessoa só (forças, Youngji), a DSP Media estava precisando de um novo girlgroup para continuar o seu legado de falcatruas e sonegação de impostos. Responsável vários hits no passado com suas empreitadas, não era possível que a empresa não conseguiria nada nessa nova geração, não é? Surge então em 2015 o APRIL, o novíssimo grupo da DSP com uma line-up de 6 meninas pirralhentas e inocentes.

A JESUS RANKEIA tirou uma semana sabática para limpeza de imagem, mas já está de volta para a alegria de quem curte acompanhar esse cantinho do amargor (que não era a intenção original da coluna, já que só queríamos abrir um inocente espacinho para comentar lançamentos… só que o tanto de coisa ruim que anda saindo em 2020 não nos dá outra opção além de criticar negativamente).

Vocês pediram (na verdade NÃO pediram), e o JESUS USAVA CHANEL finalmente voltou com a terceira parte da nossa aguardadíssima lista das 100 MELHORES MÚSICAS DA DÉCADA DE 2010. Como o blog anda com uma rotina bem regular de posts desde o último mês, basicamente optamos por lançar essa lista de forma mensal – ou seja, a próxima e última parte dela vai rolar pontualmente no mês que vem. Nessa parte 3, a penúltima parte dessa série cansativa, nós comentamos as músicas das posições 50 a 26. A gente tá cada vez mais perto do pódio e, pelos artistas que aparecem aqui, acho que já dá pra ter uma noção de quem vai dar ou não as caras no nosso top 25 em agosto.

Depois de incontáveis aberturas de animes disfarçadas com o mínimo de arranjos pop-rock, ou versões da sua música de debut “Glass Bead”, o grupo GFRIEND decidiu que estava na hora de assumir uma nova identidade. Afinal, todos os grupos da sua geração já tinham passado por uma mudança e elas eram realmente as únicas que ainda levavam alguns elogios do conservadorismo sul-coreano por reciclar a mesma música e manter assim as chances de um hit top 50.

O pico de lançamentos na indústria musical sul coreana em 2020 anda sendo sempre nas segundas-feiras, e isso infelizmente faz com que o JESUS USAVA CHANEL precise trabalhar nesse dia ingrato em prol de expor opiniões duvidosas aos nossos fiéis leitores. Felizmente a gente bolou a JESUS RANKEIA, essa coluna sem periodicidade bem definida por erros internos e que existe para que possamos fazer reviews rápidas de várias músicas enquanto poupamos um pouco os nossos neurônios.