O excelentíssmo podcast do JESUS USAVA CHANEL está de volta depois de alguns meses em hiato devido a problemas estruturais. E tem coisa melhor do que voltar – e dar o pontapé nos episódios de 2021 – com um episódio especialíssimo sobre TREVAS? Nesse oitava edição do JU2C, vamos falar um pouco sobre as Maldições modernas do universo pop, basicamente um compilado de urucubacas vindas direto do umbral e que tiram o sossego de artistas pop e todos os tipos. Vem dar play!

E finalmente VINTE-VINTE, o ano mais infame dos nossos ciclos temporais, chegou ao fim. Porém, antes de finalmente chutarmos essa urucubaca que foi o ano no geral, precisamos parar para uma indispensável e altamente culturalmente, socialmente, várias-coisas-mente relevante lista de 50 MELHORES MÚSICAS DO ANO pelo incansável JESUS USAVA CHANEL. Dessa vez reunimos todas as músicas em um post só pois simplesmente não havia tempo para postar a lista em partes separadas – o que é ótimo para você que entra no blog só pra dar uma conferida tão curta quanto a sua capacidade de se concentrar em qualquer atividade.

Começando as (atrasadas) listas de fim de ano do JESUS USAVA CHANEL, não podíamos deixar de fora um dos alicerces mais importantes da indústria musical: os videoclipes. 2020 foi um ano com visuais particularmente bastante diversificados, e nós aqui do blog visamos reunir nessa lista uma boa quantidade de artistas dos mais diversos gêneros e locais do mundo que dialogam com o que o público do JU2C geralmente ouve.

Agosto, o mês do cachorro louco, finalmente chegou ao fim. YASSSS! E como o JESUS USAVA CHANEL praticamente não funcionou durante esse mês inteiro, preparamos essa edição do PRE:CAST justamente para comentar os acontecimentos da música pop, do cenário político brasileiro e do panorama global da saúde mais relevantes desse oitavo mês do extenso e tortuoso ano de 2020. Vamos falar um pouco sobre a colaboração do BLACKPINK com a Selena Gomez em “Ice Cream”, da última edição do VMA, que premiou a Lady Gaga com o TRICON Award, do álbum “Smile” da Katy Perry, das celebridades furadoras de quarentena, das celebridades envenenadoras de maridos e também da discografia do RBD, que está prestes a entrar nas plataformas de streaming… Ufa! Vem dar play:

Você bobeou e o podcast mais crocante da internet é agora 100% reaproveitável e ecologicamente consciente! OU QUASE. Nessa semana, fizemos um churrasco vegano/ovolactovegetariano/whatever grelhando melancia ao som do frutífero single novo do Red Velvet; ralamos o grelinho na areia com a era sem glúten, açúcares e pós-apocalíptica da Hyori em Black; fomos pra igreja e pregamos hard com a nova da Kesha; libertamos nossa Brooke Candy dos hipotéticos cativeiros da Sia dentro de nós mesmos !!; criticamos muito a indústria idol japonesa patriarcal podre exposta no documentário Tokyo Idols; e por fim, fizemos uma completa fotossíntese após o filme OKJA. E MUITO MAIS!! VEM, BBS.

O JU2C chega na sua segunda edição sendo #testemunha de grandes acontecimentos no mundo pop do ocidente e oriente – e volta e meia também sendo testemunha de crimes auditivos hediondíssimos. Entre bombas e escândalos de substâncias pesadíssimas e ilegais, botamos a boca no trombone e viramos todas formadoras de opiniões relevantes e amargas a la Wendy Williams. Além disso também vamos contar nossos testemunhos sobre acontecimentos que deixaram a comunidade cinematográfica bem shook, como o filme “Raw”, que fez as veganas desse podcast quererem comer um dedinho e “A Cura”, uma trip insana e não muito prazerosa que apesar da descrição, não é a música da Lady Gaga.