O NOVO EPISÓDIO DO JESUS USAVA CHANEL QUE ACABOU DE SAIR!!!!!!! Nessa edição, vamos analisar os singles das eternas rivais Demi Lovato e Selena Solineuza Gomez, além de comentar o icônico e suculento clipe que amamos odiar da colaboração entre Anitta e Pabllo Vittar. Ah, tem também um espacinho pra comentarmos lançamentos icônicos com Utada Hikaru e a lendária Choerry, que inventou a viagem entre dimensões!

Você bobeou e o podcast mais crocante da internet é agora 100% reaproveitável e ecologicamente consciente! OU QUASE. Nessa semana, fizemos um churrasco vegano/ovolactovegetariano/whatever grelhando melancia ao som do frutífero single novo do Red Velvet; ralamos o grelinho na areia com a era sem glúten, açúcares e pós-apocalíptica da Hyori em Black; fomos pra igreja e pregamos hard com a nova da Kesha; libertamos nossa Brooke Candy dos hipotéticos cativeiros da Sia dentro de nós mesmos !!; criticamos muito a indústria idol japonesa patriarcal podre exposta no documentário Tokyo Idols; e por fim, fizemos uma completa fotossíntese após o filme OKJA. E MUITO MAIS!! VEM, BBS.

Vocês não estão preparadas pra nova era ritualística e cabalística do JESUS USAVA CHANEL, que nessa semana traz o nosso primeiríssimo SPECIAL GUEST, Esdras Meneses, ou ESH, e um approach todo xamanístico para falar de entidades falecidas como as Spice Girls, AOA e a carreira da Nicki Minaj. Você quer Márcia Fernandes?

Depois de certo atraso (por culpa do Lucas, que dessa vez havia gravado sua voz para o podcast usando uma batata, uma antena e muita fé), tá aqui o 4º episódio do podcast que não é preto nem rosa mas também está na sua área: JESUS USAVA CHANEL! Nesse episódios comentamos sobre grandes soberanas da música pop como BoA, Anitta, Pabllo Vittar e 9Muses – também comentamos sobre a finale da season 9 do Drag Race e botamos pra quebrar no nosso quadro É O TETO/NÃO É O TETO!

OI BEBÊS, tá aqui o 3º episódio do podcast mais melodramático da internet que te leva a lugares perfeitos (podre): o meu, o seu JU2c Como bem dá pra perceber, deitamos muito pra aficionada em anéis de cebola & cantora Lorde, nos sentimos X com Allie X, fizemos um estudo quase que acadêmico em cima da crocantíssima Handmaid’s Tale, pisamos em ovos para não mencionar spoilers de RuPaul’s Drag Race, e demos o devido espaço ao ícone da semana, a (quase já saturada) Cuca. ADEMAIS, lhes apresentamos um novíssimo quadro, no qual rola um boot e um toot em acontecimentos da semana.

O JU2C chega na sua segunda edição sendo #testemunha de grandes acontecimentos no mundo pop do ocidente e oriente – e volta e meia também sendo testemunha de crimes auditivos hediondíssimos. Entre bombas e escândalos de substâncias pesadíssimas e ilegais, botamos a boca no trombone e viramos todas formadoras de opiniões relevantes e amargas a la Wendy Williams. Além disso também vamos contar nossos testemunhos sobre acontecimentos que deixaram a comunidade cinematográfica bem shook, como o filme “Raw”, que fez as veganas desse podcast quererem comer um dedinho e “A Cura”, uma trip insana e não muito prazerosa que apesar da descrição, não é a música da Lady Gaga.

Entre o ocidente e o oriente, o JU2C não deixa passar em branco o bombardeio de singles femininos #groundbreaking dessas últimas semanas – vários, aliás, antecedendo o lançamento de aguardadíssimos álbuns que vão ser massacrados ou não por sites pedantes tipo o Pitchfork. Sendo assim, nessa primeira edição o foco vai para a review de vários desses hinos (ou não tão hinos). Pegando um gancho oportuníssimo, também falamos sobre outro símbolo feminino bem FIERCE (agora no cinema), a Wonder Woman. De bônus a gente puxa uma cadeirinha de bar pra bater um papinho crocante sobre séries. YASSSSSS.