TRACK REVIEW: WJSN – Boogie Up

O verão mal começou na Coreia do Sul e já temos uma tentativa de calçar os sapatos das antigas proprietárias de hits da época, SISTAR. Dessa vez o investimento vem da própria gravadora, mandando o WJSN lançar o que seria um smash hit de verão. O conceito não é uma má ideia, afinal, nada mais natural do que o grupo-irmã das falecidas assumirem essa posição para si, e a execução também não foi de todo ruim considerando todos os caminhos que essa tentativa podia dar. “Boogie” é uma faixa dançante, conservando o dance-pop assumido das garotas cósmicas mas que parece ser mais um single de comercial de turismo do que uma faixa que vá estourar de verdade.

O WJSN já vem há um tempo tentando fazer do “dance-pop” sua marca registrada. Ao mesmo tempo que “Boogie” prova que elas tenham conseguido, ela também mostra que esse registro não combine tanto com a ideia de “verão” que o grupo parece ter. As intérpretes de “La La Love” passam por toda uma transformação veraneia moldando-se aos conformes do que a indústria fonográfica entende pela estação do ano, lançando uma música que até é boa, mas não faz um esforço para ser algo além do esperado de um single seasonal. “Boogie” é despretensiosa e divertida, mas é essas duas coisas até demais.

Acredito que o que deixou tudo “ruim” foi a fórmula bem datada de fazer música pop para o verão. Porque além de tudo, a estética visual “mística” e “cósmica” – até irônico rs – do grupo de garotas cósmicas, mudou completamente para a chegada da estação e a tentativa de encaixa-las nos sapatos que o grupo “veterano” delas usou uma vez. Mas os lançamentos desse mesmo grupo, com o tempo, ficaram sem personalidade e acabavam servindo apenas à um propósito: ser um grande mediador dos hits do verão sul-coreanos. O WJSN sem dúvidas não encaixa nesse conceito, e com “Boogie” isso fica bastante perceptível.

O dance-pop de WJSN seguia uma estética muito específica, e não seria uma má ideia tentar misturar esses mesmos padrões em algo que gritasse “verão”, mas mudar completamente por uma estação do ano soa como algo ruim. A sonoridade continuou a mesma, a temática da música é um pouco diferente já que vemos as meninas cantando sobre se divertirem em datas específicas, mas o que mais tirou o WJSN do circuito – sua estética mística – é apagado nesse lançamento.

Ainda que diferente da carreira das meninas, e um tanto decepcionante para um comeback de um grupo que estava indo tão bem no seu “elemento”, a faixa “Boogie” pode ser uma boa para quem gosta de singles feitos para uma pool party, ou para um comercial de turismo da Coreia do Sul, mas sem dúvidas deixa a desejar como um single do WJSN. É triste a necessidade de vários girlgroups em se encaixar para uma estética específica de verão, enquanto temos boygroups lançando coisas bem piores que conseguem o posto de “hit” sem precisarem se submeter à esses padrões.