TRACK REVIEW: Ariana Grande – Imagine

Depois de um lead single inofensivo que pareceu agradar a maioria das pessoas, Ariana Grande resolve dar continuidade ao seu “projeto” com uma música que exude classe, sultry e em uma linha r&b mais madura. “Imagine” é o r&b perfeito para a continuação de uma época onde a cantora finalmente encontrou a sua musicalidade e está provando que consegue explorá-la ao máximo. A letra que conserva os “e se” de uma relação que já acabou, combina perfeitamente com os vocais dreamy de Grande e nos prova o que já era óbvio: sua evolução continua cada vez mais forte.

Munida de produtores de composições r&b que fazem sucesso na indústria atual, “imagine” tal qual “thank u, next”, começa de forma despretensiosa, com a voz doce de Ariana Grande que por si só já é uma atração, mas logo cativa o ouvinte por exalar uma classe que até então não era tão típica de se esperar de músicas da gata. Remetendo-nos a grandes clássicos sultry do r&b, e também a produções majestosas de Mariah Carey – sua veterana -, o r&b de “imagine” é envolvente e concretiza Grande como um nome a ser reconhecido no gênero, não só pela coragem da cantora em seus “whistles” ao final, mas também por sair do circuito r&b-dance-pop que ela tem estado.

Por trás dessa classe toda, Happy Perez e Andrew “Pop” Wansel, notáveis pelas suas produções no mesmo teor “classy” e chill, como “We All Try” do Frank Ocean e “Piece of Mind” da Kehlani, trabalham ao máximo para entregar uma produção que sustente muito bem os falsettos de Ariana Grande e o feeling “glitching”, sendo ao mesmo tempo sensual, emulado pela própria no lyric video do single promocional. Aqui vemos Grande resolver seus problemas artísticos, funcionando muito mais que algumas produções do seu álbum anterior, não por ser de certa forma “melhor”, mas sim porque Ariana Grande parece estar disposta a abraçar o papel de “Mariah Carey” mais jovem.

Grande, responsável pela composição da música, nos leva as divagações da sua cabeça sobre um amor que é inalcançável, onde a própria desenha várias situações que seriam boas para uma relação sem que sejam necessariamente verdadeiras: “Amo como a minha face encaixa bem no seu peito/Por quê você não pode imaginar um mundo assim?”. Com uma orquestra grandiosa atrás de sua voz, elementos do blues e do urban contemporary dão as mãos, comprometidos em nos levar às situações mais amorosas que nosso psicológico pode imaginar ao mesmo tempo que nos permita captar toda a sensualidade de Ariana Grande, abraçando seus dotes vocais e explorando-os ainda mais nessa faixa.

“Imagine” marca claramente uma transição ainda mais profunda na carreira de Ariana, onde a gata que acabou de achar o seu som com seu álbum “sweetener”, agora nos convida à um aprofundamento ainda mais específico. Ariana Grande prova sua versatilidade em mostrar um som mais “sultry” presente nas faixas “Dangerous Woman” e “Leave Me Lonely”, deixando as expectativas para seu próximo álbum ainda maiores do que antes. Afinal, parece que Grande decidiu abraçar as comparações que faziam da própria com Mariah Carey em “imagine”, pois tudo que acontece na música parece uma releitura de grandes hits clássicos de sua veterana como “We Belong Together” e “Bye Bye”.

O ápice de “imagine” sem dúvidas acontece durante a hook da música. Ariana Grande, Happy Perez e Andrew “Pop” Wansel, decidem nos presentear com os “whistles” seguidos da cantora, prosseguindo em “crescendo”, como se Grande quisesse nos levar a algum lugar com sua voz: mostrando que a sua técnica ainda está viva e que ela pode alcançar qualquer nota com facilidade, se concretizando como uma grande vocalista dessa geração.

O single promocional de Ariana Grande serve para marcar o caminho a ser trilhado pela mesma nos próximos capítulos de sua carreira: se aprofundar no r&b, fazer recortes no gênero e tornar essa a sua marca original. “Imagine” é uma música que exude classe, sensualidade e maturidade artística, sendo essa última um dos grandes avanços da cantora em 2018.