BBIBBI e a celebração dos 10 anos de IU

IU é a solista mais famosa da Coreia do Sul atualmente e não restam dúvidas acerca disso. Seu trabalho é constantemente elogiado, premiado e bem-visto pelo grande público que sempre a abraça. Para celebrar 10 anos desde o seu debut, IU resolveu presentear o público com BBI BBI, uma das melhores diss tracks já vistas na Coreia do Sul.

Desde que IU assumiu completamente o controle criativo de sua carreira, com o lançamento do excelente mini álbum Chat-Shire em 2016 onde ela compôs e produziu todas as músicas pela primeira vez em 8 anos, ela conseguiu se tornar algo maior ainda do que já era. Podendo se expressar mais livremente na música, IU começou a contar sobre seus medos, seus anseios, seus problemas, sua vida em si e como ela olhava tudo que acontecia ao redor dela, sem nenhuma barreira ou papas na língua.

O baque foi tão forte que os coreanos não conseguiram aceitar direito que a menininha com imagem de lolita no debut, antes chamada de Nation’s Little Sister (um título completamente problemático e pedobait, se formos analisa-lo friamente), havia crescido e se tornado uma mulher completamente consciente de tudo o que a cercava, principalmente de assuntos polêmicos como a mídia, a forma de que como a mídia a tratava como uma cantora e mulher e como os fãs e os antifãs a viam de acordo com o que a mídia queria.

Prova disso é a polêmica toda que gerou em torno do conteúdo lírico de Chat-Shire. Em ”Zezé”, por exemplo, a cantora usa de simbolismos para poder falar do assédio que sofria quando ainda era menor de idade e sua gravadora a obrigava a usar de uma imagem de Lolita para poder vender mais e atrair os tão temidos unclefans. Acabou pegando mal para IU pois ela não contava que o público em geral fosse tão burro a ponto de não entender o que ela estava querendo dizer e acharem que ela estava sexualizando um personagem de 5 anos de idade do livro Meu Pé de Laranja Lima.

Quando se desculpou lá em 2016 por toda a polêmica gerada em torno das faixas do Chat-Shire, IU se disse inexperiente como compositora e culpou esse fato por ter se expressado de maneira equivocada e ter feito as pessoas se sentirem desconfortaveis com o conteúdo. Todo mundo sabe que isso é mentira, já que a IU só não queria chamar ninguém de burro na cara dura, mas ainda assim toda essa lição acabou servindo para que ela crescesse ainda mais e amadurecesse no campo musical e foi daí que surgiu o Palette, que veio no ano seguinte, com um conteúdo ainda mais maduro, letras mais bem escritas e sendo o trabalho mais pessoal e cru de IU desde o começo de sua carreira.

Continuando nessa onda de amadurecimento lírico e musical é que surge BBIBBI, que é, nada mais nada menos, do que uma diss track carinhosa para todos os seus haters, um vai tomar no cu extremamente fofo e delicado e disfarçado. É fácil entender o conteúdo de BBI BBI até se você tiver metade de um neurônio e o fato de IU estar lançando uma música como essas para comemorar o seu aniversário de carreira diz muito sobre como a cantora pensa as coisas ao seu redor. Ela faz por merecer o título de melhor solista da Coreia sem dúvidas.

Criticando toda a atenção e exposição desnecessária que ela mesmo tem na mídia e faz com que ela acabe tendo que se comportar como se fosse um robô para que possa agradar a tudo e todos, IU se rebela em BBIBBI e manda todo mundo se afastar, levantando o cartão amarelo e basicamente falando que ela faz o que ela quiser quando ela quiser e ela não precisa de ninguém dando nenhuma opinião que ela não pediu na vida dela. Os melhores versos da música são aqueles em que o eu-lírico encarna o que essas pessoas comumente dizem, dando voz a esses comentários/pitacos desnecessários, como em “Por que ela gosta desse tipo de roupa?/Que cara é essa que ela tá fazendo?”. E mesmo não estando com papas na língua, IU ainda consegue mostrar toda a sua melancolia que a diferencia de muitas outras artistas do gênero, deixando ela ainda mais humana nessa situação toda.

Sempre se arriscando em novos gêneros e explorando cada vez mais o leque musical em sua singela discografia, BBIBBI é um soft r&b sintetizado, diferente de tudo o que ela já tenha lançado anteriormente, o que acaba por ser um outro grande diferencial da cantora, que sempre está se reinventando e mesmo assim acaba fazendo tudo sair com a sua cara, desde a época em que começou a experimentar gêneros não tão explorados na cena do k-pop, como o tango e a bossa nova no incrível Modern Times, de 2013. O clipe acaba sendo um festival à parte, extremamente colorido e lindo, do jeito que uma música dessas pede.

Por mais que seja só um single, IU conseguiu se provar mais uma vez como uma artista incrível e sem nenhum medo mais de arriscar na originalidade, provando cada mais confiança em tudo o que faz desde que assumiu o controle de sua carreira. Esperamos que isso continue sendo explorado ao longo de sua carreira e desejamos que ela continue na ativa por um bom tempo pois ter IU lançando músicas como BBI BBI é um sopro de ar fresco no meio de tanto k-pop ruim e enlatado. Feliz aniversário de carreira, lenda! E que venham os próximos 10 anos.