Produce48 S01E03: I'm fine fine fine fine fine fine f…. (x46)

O segundo episódio Produce48 continuou no clima de audições e pudemos ver um pouquinho mais do primeiro contato das meninas com a Pick Me dessa temporada, a famigerada Nekkoya, além de termos visto um pouco de como rolou a reavaliação de todas as garotas. O que será que nos espera no episódio de hoje, além de muita lágrima derramada e drama a todo e qualquer momento?

Começamos o episódio de hoje já no momento mais dramático. Retomando um pouco o segmento da ligação do episódio passado, vemos um pouco mais de depoimentos tristes e escritas nos diários (que as meninas são obrigadas a manter durante o programa, escrevendo diariamente sobre o que estão achando da experiência e tudo o mais) sobre como tudo está sendo difícil e exaustivo. Mas que elas continuam sempre porque mantém a expectativa de debutarem na cabeça. Ao som de At the Same Place, da primeira temporada, agora vemos mensagens encorajadoras, sobre como não irão desistir, como irão seguir em frente e como irão conseguir debutar. A mensagem mais triste de todas pra mim com certeza é a de Miyazaki Miho, a Myao do AKB48, uma das maiores koreaboos do Japão e membro antiga do grupo, que hoje é muito flopada e que não desistiu mesmo, dizendo que quer debutar na Coreia. A força de vontade dessa pequena k-popper me deixou muito comovido.

Mas não há mais tempo para isso. Estamos lidando com um survival show e precisamos continuar no drama do reality para que as coisas fluam, não é mesmo? /o/ Cada um dos treinadores vai para uma das classes para poder anunciar quem foi que desceu, quem foi que subiu e quem foi que permaneceu no mesmo nível. A grande twist é o fato de que as meninas da classe A só vão descobrir para onde que vão depois que todas as outras meninas que subiram pro A entrarem na sala, o que deixa as coisas ainda mais tensas para as meninas.

Depois de 182 closes por segundo de todas as meninas nervosíssimas, descobrimos que 9 meninas saíram do F, 12 meninas saíram do D, 17 meninas saíram do B e 18 meninas (de um número total de 20) saíram do C. As meninas do A também ficam completamente no escuro, sem saber o número total de meninas que vão ficar no A e vão ficar tensas até que todas as meninas que subiram de nível entrem na sala, o que é péssimo para elas, mas bom em nível de entretenimento. A Mnet é cretina demais e acho que ela sabe disso e aproveita disso para poder brincar ainda mais com o psicológico dessas meninas simplesmente por audiência. Então, as meninas que foram pro F começam a sair, uma por uma e aí então…

*BOOM* em Gyuri descendo do B pro F. É claro que há outras meninas que também foram pro F e estavam no B, mas o episódio faz questão de focar em Gyuri por ela ter sido a protagonista clara desse episódio. Sua reavaliação nem é tão ruim assim, na minha opinião, mas como ela nunca deve sair completa para podermos saber se foi tão ruim assim mesmo eu irei me abster de avaliar os poucos segundos que vi e só dizer que: Stone, seu tiro está saindo pela culatra.

Mirurun também não conseguiu a melhor, saindo do B pro D, e recebendo um VT com as meninas japonesas extremamente chocadas e decepcionadas, já que ela é um exemplo a ser seguido pelas próprias meninas que estavam rankeadas mais baixas do que o B que ela recebeu na sua audição. Sua reavaliação é bem pobrinha, com ela se mostrando instável vocalmente e com uma dança extremamente suja, com passos inventados (HAHAHAH sério) e outros mal executados.

As meninas que foram pro C começam a sair de suas respectivas salas para irem pra sua nova sala. Chiba Erii, eleita a mascote do Produce 48 por mim mesmo, comenta sobre suas ambições de querer ir para a classe C. Ela não está confiante em seu canto, mas está plenamente confiante em sua dança e ela é mostrada praticando Nekkoya o tempo inteiro enquanto na Classe F. A edição então mostra que uma pessoa saiu do F e foi pro C e essa pessoa chega na sala do C com o rosto todo borrado. Não sabemos quem é até que então é revelado que…

Goto Moe, a rainha do ASMR, foi quem conseguiu sair do F e pro C, enquanto Erii vai continuar no F, por ter falhado na reavaliação e errado a dança quando foi tentar se gravar. Moe dá um depoimento bonito sobre como ela acha que o C que ela recebeu foi de Chance e que os treinadores estão dando uma chance a ela e ela não irá desaponta-los. Outra subida surpreendente foi a de Kim Minjupara o C, que era uma das piorezinhas do D e acabou chocando a todos os treinadores por ter conseguido dançar e cantar Nekkoya direitinho. Ela não é tão boa, mas é promovida para ver se consegue ganhar mais confiança e melhorar ainda mais.

Son Eunchae e Honda Hitomi foram os grandes destaques de dança do episódio passado da classe C, sendo consideradas as melhores dançarinas de lá e as trainees com mais chances de subir pro A, tanto pelas meninas do C que estavam treinando com elas quanto pela Bae Yoon Jung, que as treinou. A edição faz questão de dizer que uma das duas meninas subiu para o B e então a audição de Eunchae é mostrada e, mesmo tendo sido elogiada, o seu canto ainda deixa um pouco a desejar e ela é a menina do C que foi alocada para o B. Nada é dito sobre Hitomi e as meninas que foram pro A começam a sair de suas respectivas salas.

Kim Sihyun, da Yuehua, é a primeira a ir para o A, saindo do B. É incrível porque quando ela participou na primeira temporada, Sihyun não saiu do F em momento algum e esse era um de seus maiores objetivos: provar para si mesma e para os outros que ela é capaz. Outras meninas começam a abrir a porta de vidro e isso vai deixando as meninas do A cada vez mais tensas. Já são 6 meninas que subiram pro A na sala e não para de vir gente a todo momento. Takahashi Juri, Kang Damin, Kim Nayoung, Ahn Yujin e Go Yujin são outros nomes que já estão posicionadas na sala do A. É então que a 7ª pessoa entra na sala do A e choca a maioria das presentes

Hitomi foi extremamente bem-sucedida na sua reavaliação e conseguiu ir para a classe A e lógico que eu não poderia estar mais feliz com isso. No VT que aparece, a Soyu fala para os outros treinadores que acha que Hitomi vai descer de classe, por ser uma das japonesas com menos habilidades vocais. E então o vídeo de reavaliação choca a todos presentes quando a fada da voz doce encanta a todos com o seu coreano (sim, porque Hitomi resolveu fazer tudo em coreano, já que é empenhadíssima e talentosa) e recebe sorrisso até mesmo de BYJ, que diz que ficou feliz assistindo a Hitomi e que acredita que ela melhorará ainda mais durante o programa.

Yabuki Nako, do HKT48, não pode estar presente para as gravações por conflitos na agenda e acabou recebendo a notícia de que subiu do F para o A via videocall e é um momento muito fofo e engraçado ao mesmo tempo. Com isso, ela se torna a 8ª e última menina de uma classe inferior a se juntar no A e então Hongki começa a distribuir todos os outros report cards para as meninas. E a música de suspense aumenta e as meninas então começam a sair. Choi Yena vai para o B, Kwon Eunbi vai para o C e essas são as únicas meninas que tem destaque na edição. Até que… Uma das meninas do A desce para o F, pela primeira vez na história do programa. Ninguém esperava por esse momento e é extremamente chocante ver que

Yuri, da Stone Music, foi quem desceu para o A. Yuri foi extremamente elogiada nas audições em grupo por sua voz grave ser bem diferente do padrão coreano mas o seu vídeo de reavaliação foi extremamente desapontante. Yuri simplesmente desiste de dançar e cantar logo no comecinho e segue nisso. O nervosismo tomou conta de Yuri, que se sente extremamente chateada com tudo o que aconteceu. Então, sobraram 6 meninas originais no A, juntando com as 8 novas, totalizando apenas 14 meninas na classe A. E é aí que todas as meninas se reúnem para poder votarem em quem vai ser a center de Nekkoya.

Há um fogo enorme pela posição de center, algo que Produce 101 meio que fez retornar ao k-pop, trazendo um pouco da influência do AKB48 desde o comecinho. Quando Yoojung abocanhou a posição de center na primeira temporada, isso fez com que as coisas no k-pop mudassem um pouco de perspectiva e ligassem mais para essa posição quase que obsoleta lá em 2015/2016, na época que o programa foi gravado e exibido. Yoojung ter sido center foi extremamente importante para que ela conseguisse a exposição necessária e a fama para que debutasse no I.O.I e é exatamente esse o ponto de ser center: exposição. Todo mundo quer estar nos holofotes e conquistar o público e ser center em uma dessas apresentações é fator quase que garantido de debut. Lee Daehwi, center da segunda temporada, sempre teve seu lugar garantido no Wanna One e está promovendo com eles até hoje.

Diferente da primeira temporada, onde as meninas do A simplesmente votaram em quem acharam que merecia ser a center, o sistema de seleção de center de Produce48 é o mesmo da segunda temporada, onde cada uma das meninas do grupo center da performance, ou seja a classe A, terá um minuto para mostrar uma apresentação previamente ensaiada e as meninas do B, C, D e F irão avaliar e votar em quem acham que tem que ser a center.

Kim Sihyun resolve subir ao palco com uma camisa do F, se apresentando como uma menina da classe F. Isso tudo é porque, como já dito anteriormente, Sihyun nunca saiu do F na primeira temporada. Ter conseguido A já foi um grande passo para Sihyun, mas ser center da música seria ainda melhor. Em sua mini performance, Sihyun canta PICK ME da primeira temporada no BG de Nekkoya e a música até que se encaixa e ela canta muito bem. É uma performance bem legal, divertida e corajosa. A Ahn Yujin também tem um destaque por ser aparentemente muito engraçada, mas eu não entendi o hype da performance dela então eu não consegui achar um motivo plausível para ela ter todo esse destaque assim. Chega então a vez da Sakura, que nos rende simplesmente a melhor reaction de todos os tempos até o momento, com a edição sendo maliciosissima a esse ponto:

HAHAHHA SÉRIO. Nem sei se a Jurina tá realmente avaliando a Sakura ou não, mas esse momento foi tão gostoso e se encaixou tão perfeitamente que eu não vou ligar. A performance da Sakura continua e ela encerra segurando um banner que ela mesmo fez, com materiais de artesanato cedidos pela produção, pouco tempo antes da seleção da center começar. Daí então vem a Kaeun, que é a última menina a se apresentar, e vem com uma dose de drama sobre como ela quer debutar muito de novo, porque ela não debutou propriamente. PLEDIS TUA BATATA TÁ ASSANDO VIU. A performance dela é muito competente e ela, como fluente em japonês, se aproveita disso para tentar conquistar ainda mais as meninas japonesas com seu charme.

E então é anunciado que as duas empataram e as meninas vão ter que votar de novo, somente em uma delas. E o resultado nós já sabemos qual é né? Sakura foi eleita a center e muito provavelmente por causa de seu banner artesanal. Pelo menos Kaeun ficou como center da outra metade do triângulo, o que é um bom prêmio de consolação, para ser sincero. Há um momento de drama já que Sakura começa a chorar e diz que não merece o center e que Kaeun foi muito melhor que ela, o que não é mentira já que Kaeun foi realmente melhor, mas Kaeun consola ela e abraça ela, dizendo que confia nela e ela tem que confiar também. É um momento muito bonitinho em que as duas se abraçam e tudo parece ser lindo e cheio de vida!!!

O próximo segmento é das meninas indo para o M!Countdown para a performance e se arrumando para irem performar. Tem um draminha do grupo F, principalmente de Yamada Noe, a Noepii, que caiu do C pro F e não vai poder subir pro palco para poder performar com microfone. Mas claro que elas não vão desistir tão fácil e treinam juntas para poderem dar o seu melhor. Não há muito o que dizer aqui, porque a performance foi bem boa.

O Seunggi, o apresentador do programa, tem o seu primeiro contato com as meninas e diz mensagens encorajadoras e bonitas para as meninas, sobre como não devem desistir e lutar sempre e é basicamente isso porque logo depois, no dia seguinte a primeira missão é finalmente anunciada e estamos entrando na melhor fase do programa todo ❤

GROUP BATTLEEEEEEEEEE *O*

Seunggi fala que as meninas abaixo de 59 vão ser eliminadas e a primeira missão delas é batalhas em grupo, nos mesmos moldes das temporadas passadas. Dessa vez, temos 5 músicas em coreano (Short Hair do AOA, Boombayah do Blackpink, Love Whisper do GFRIEND, Peek a Boo do Red Velvet e Very Very Very do I.O.I) e 3 em japonês (High Tension do AKB48, Mamma Mia em japonês do Kara e Like Ooh-Ahh em japonês do Twice), uma novidade para essa edição.

A escolha dos times acontece assim: Sakura é a primeira líder por ser a center e vai escolher o seu time com as membros que quiser. Então, vai sortear algum nome da urna e essa pessoa será a próxima líder e assim por diante. Com 15 times formados, 6 meninas acabam sobrando e formam automaticamente o último time. Guarde essa informação, porque ela vai ser importante.

Han Chowon, a trainee da CUBE que subiu de D para B, é a trainee com o rank mais alto dentre as que sobraram e ela dá um depoimento sobre como achava que iria ser escolhida por estar na classe B mas isso não aconteceu e ela acabou sobrando. Hyewon diz que não está triste mas não sabe exatamente o que fazer ou como lidar com o fato de não ter sido escolhida.

É então que Seunggi avisa que as meninas responsáveis por terem escolhido os times vão disputar pelas músicas que querem em uma corrida, onde elas vão ter que ir buscar a bandeira da música, voltar para a base e encaixar na plataformazinha. Quem encaixar primeiro vai ter o direito de escolher com qual grupo vão querer disputar na batalha. É dada largada a corrida e as meninas se desesperam para poder pegar a música que querem e não acabar ficando a mercê das outras meninas te escolherem ou não.

Jurina é a primeira a chegar das meninas e pega Peek-A-Boo, do Red Velvet. Essa era a música que o time de Sakura estava almejando e não conseguiu. Sakura tenta fazer eye contact com Jurina o tempo todo, basicamente implorando para que ela escolha o time da Sakura para que ela consiga realizar seu grande sonho de performar Peek-A-Boo. Mas Jurina não é besta, né? Escolher o time da Sakura é pedir pra perder e Jurina, gentilmente ignorando todos os pedidos de Sakura, escolhe o time de Choi Yubin da CNC, deixando a pequena Miyawaki desolada.

E então vem a parte mais controversa do episódio inteiro, que foi a decisão das meninas de Boombayah pegarem o time da Chowon, que consistia basicamente de japonesas com rank baixo e Kang Hyewon (F), para poder disputar na batalha. Era inevitável que o grupo fosse escolhido, todo mundo ia acabar disputando ali de alguma forma com algum outro grupo, então não tinha muito como fugir disso. A estratégia de ir no time mais fraco também é algo válido, já que, oras, é uma competição.

O grande problema que eu, e muitas outras pessoas, vimos nisso tudo foi a forma de como tudo aconteceu e como foi reportado para gente. O tempo inteiro parecia que Chaejeong, Go Yujin e afins estavam debochando do grupo, por elas serem mais fracas, mais imaturas, sem tanta habilidade e todo o resto. A fala delas carrega um teor muito maldoso e não tem como deixar isso para lá só porque elas estão numa competição. Durante a semana toda só se falou nisso e houve muita simpatia pelo time de Chowon, já que elas nem ao menos queria fazer Boombayah, pois é um conceito completamente diferente do que a maioria do grupo está acostumado a fazer. O choque foi tanto que quando elas descobriram que iam fazer Boombayah simplesmente caíram no choro porque se sentiram desesperançosas. É compreensível todo esse tipo de comportamento e não tem como não sentir empatia pelas meninas por estarem numa posição complicada como essa, além da edição ser completamente favorável a isso.

A seleção de times continua até que Ahn Yujin, que pegou Very Very Very e foi a última líder a conseguir escolher uma música, sobra e acaba tendo que ficar com o time de Sakura. Isso é descrito como a batalha de Avengers, já que ambos os times são descritos como times extremamente fortes e populares. Com isso, está tudo armado para a Group Battle e as meninas vão começar a se reunir em grupos para ver quem vai ser main vocal, sub vocal, rapper e, claro, o mais importante de todos: a center.

O grande problema é que há uma falha muito grande na comunicação, já que não são todas as coreanas que sabem falar japonês ou todas as japonesas que sabem falar em coreano e elas tem que conversar de algum modo sobre aquilo. Muitas usam linguagem corporal para tentar expressar o que querem dizer, enquanto outras vão tentando, de algum modo bem confuso, explicar as coisas que estão acontecendo para que ninguém fique perdida. Um dos grupos que não parece ter nenhum problema com isso é o time 2 de Peek-A-Boo, já que Kim Dahye é metade japonesa e metade coreana e consegue passar as informações corretamente para as meninas japonesas do seu time, que agradecem fervorosamente à ela.

Outro grupo que parece não ter problemas na comunicação é o time 1 de Peek-A-Boo, já que Kaeun e Eunyoung sabem falar em japonês para se comunicar com Jurina e Gyuri sabe falar em inglês para se comunicar com Alex Christine (que não é tão boa em coreano). Elas brincam que a comunicação é muito mais lenta entre elas por causa das inúmeras traduções que têm que fazer, mas comentam sobre o fato de que são um Global Group de verdade. O início da falha de comunicação não é o suficiente para impedir que Jurina faça uma nova vítima, inclusive, já que Gyuri vira sua nova queridinha, com Jurina sendo, inclusive, a única a votar nela para ser center. Já sabemos porque você está com essa mãozinha aí, Jurina.

A edição, inclusive, faz de tudo para criar um pequeno clima de tensão nesse grupo, com Gyuri sendo o centro de tudo, se mostrando uma menina bastante fominha de centro, algo que para quem acompanhou o Idol School parece novidade, porque ela não era assim de forma alguma, e querendo a todo custo ser o centro, mesmo quando ele já foi dado para Yiren.

Ainda nessa disputa de centros, o time 1 de Like Ooh-Ahh parece estar em dificuldade também, por causa de Moe, a rainha do ASMR. Como ela é a única japonesa do grupo, ela está tendo bastante dificuldade em se comunicar com as meninas e elas parecem ter uma tendência a ignorar o que Moe tem a dizer, se ela tem algo a dizer, e ela fica bastante retraída no começo, mesmo quando quer muito ser a center da performance e só recebe um voto de 3 que vão para Lee Seunghyeon, que abocanha o centro pra ela.

E enquanto o time 1 de Boombayah está todo organizado, já que Chaejeong tinha escolhido o time todo já planejando a performance, escolhendo membros por dedo para que combinassem com o conceito, o time 2 de Boombayah continua sem muitas esperanças. Ouvir as meninas do time 1 é ainda mais desestimulante, principalmente por elas casarem tão bem com o conceito. Chowon, a líder, resolve tomar as rédeas da situação e tenta de todos os modos ajudar as meninas a se encaixarem no conceito o máximo que der.

Hyewon vai na mesma onda, já que as meninas japonesas ainda parecem muito perdidas em tudo, e resolve se colocar como main rapper, mesmo não tendo nenhum passado com rap, para que as outras japonesas tenham mais chance de não pegarem rap, pois ela entende como é ainda mais difícil para uma menina japonesa. Os treinos não são muito efetivos no começo e parece que tudo está perdido. Sem mais nenhuma palavra sobre como será isso, já que Boombayah é só no próximo episódio, e então a edição resolve começar a focar nas performances que serão exibidas.

Yabuki Nako diz em depoimento que a sua estratégia é mais simples do que parece: simplesmente fazer um time de meninas fofas. Todas as meninas que ela seleciona são realmente fofas e todas combinam com Nako e parecem casar direitinho com a música que elas acabam pegando, que é Love Whisper. Nako também acaba surpreendendo por demonstrar habilidades vocais boas o suficiente para fazerem ela virar a main vocal do grupo. Tudo parece correr muito bem aqui e todas as meninas estão em constante sintonia

Já no outro grupo, as coisas já começaram errado desde o comecinho. Muto Tomu foi quem montou o grupo e, enquanto estavam discutindo sobre qual música deveriam pegar, combinou com as meninas que não iria pegar Love Whisper, pois é muita dança e tem uma high note muito alta que elas não conseguiriam alcançar.

Só que a gostosa se confundiu toda com as placas e sem saber ler em coreano ou inglês ela acabou pegando Love Whisper. Quando chegou para colocar a placa no lugar, as meninas olharam para ela com um olhar de reprovação e Tomu simplesmente jogou o negócio de Love Whisper no chão, fingindo que nada estava acontecendo. HAHAHAHA SÉRIO! Acaba que elas ficam presas com Love Whisper de qualquer jeito e vão disputar com o time da Nako. Há uma grande confusão aqui porque ninguém quer ser main vocal e eles acabam escolhendo a Manami para ser. No ensaio com a Soyou, no entanto, a Manami falha o tempo todo e eles acabam tendo que trocar a main vocal para Wang Ke, o que desestabiliza um pouco o grupo, pois elas não contavam com essas mudanças assim.

No final das contas, duas performances são extremamente bem-sucedidas, em termo de dança e canto, mas é o time 2 que leva a melhor, com Nako carregando o time para a vitória com 330 votos. Em comparação, o time 1, no total, recebeu 334 votos. Venceu, na minha opinião, o melhor time.

Então, encerrando o episódio a Mnet resolve adotar o seu lado EXTRA e deixa-lo ainda mais evidente. Ela joga o comecinho da primeira performance de Peek-A-Boo porque a Gyuri errou a nota do I’m fine fine fine. E repete isso aproximadamente 46 vezes e depois decide que está na hora de parar e corta do nada para Very Very Very. Só que quando chega em Very Very Very, eles continuam na abordagem extra, mostram só o comecinho de cada uma das performances e depois simplesmente a Soyou metendo o pau na Sakura, falando que ela foi um lixo e estragou a performance toda. Mas isso tudo você só vai ver, obviamente, no próximo episódio, já que tudo isso foi só um super teaser do que está por vir e de como a Mnet está amando tudo isso, já que a audiência dessa temporada tá lá em cima e o hype só aumenta.

Retornaremos com as recaps de Produce 48 semanalmente e esperamos que vocês acompanhem tudo aqui conosco! Não se esqueçam de se inscrever no canal do Produce 48 no telegram também, clicando aqui