BICHAFORK: Invasão de Perfil da Cardi Bzinha xD

O nome Cardi B sem dúvidas ficou ainda mais marcado no ano de 2017. Depois de se consolidar como mememaker o estrelato da rapper finalmente chegou com o smash hit, Bodak Yellow e agora com seu terceiro projeto de trabalho – pois é meninas -, sua carreira sem dúvidas se consolidará ainda mais, e além disso, o cenário feminino do rap finalmente ganha uma nova front runner.

A caminhada da rapper foi uma árdua, cheia de obstáculos e erros em sua carreira – sua evolução desde os antigos álbuns foi uma das maiores – mas que não deixou de ter seu pote de ouro bem no final.

Primeiro personalidade da mídia, fez uma carreira sendo dançarina de strip clubs – assunto citado em seu álbum -, e de 2015 até 2017, foi participante regular do reality show da VH1, Love & Hip Hop. No meio disso tudo ainda foi responsável por popularizar a frase icônica, “a hoe never gets cold”. Suas primeiras mixtapes, Gangsta Music 1 & 2, não fizeram muito sucesso, nem alvoroço na internet. Mas assim que assinou seu contrato na Atlantic Records, o sucesso da mesma estava para acontecer.

Cardi B deixou claro, ainda no ano passado, durante sua ascensão, que ela havia chegado para ficar. E quem não ouviu o grito da rapper durante o lançamento de Bodak Yellow, depois foi obrigado a ouvir o que ela tinha para falar: sua música e a mensagem de que ela estaria ascendendo. Seu single debut simplesmente a rendeu um dos maiores hits do ano passado, desbancando Taylor Swift e a viciante Despacito do topo da Hot 100. Além disso, Cardi B ainda quebrou o recorde de melhor posição de um single solo por uma rapper feminina desde Lauryn Hill em 1998, por isso, o cenário finalmente achou sua nova front runner.

Para sermos sinceros, nenhuma rapper feminina conseguiu o mesmo sucesso que Lauryn Hill conseguiu em sua década. E não foi por falta de tentativa, tivemos Nicki Minaj, Azealia Banks e até mesmo Remy Ma, algumas dessas até mesmo responsáveis por jogarem o rap no mainstream – não podemos negar os esforços da Nicki com tantos featurings -, mas nenhuma conseguiu brilhar tão forte com um single solo como Cardi B. Por isso, ela conquista, merecidamente, o seu posto de front-runner do cenário do rap feminino, o que futuramente vai abrir o caminho para que outras rappers consigam seguir seus legados e invadir esse espaço totalmente dominado por homens.

Abrindo o seu debut álbum com um monólogo motivacional, Cardi B mostra que está interessada em mostrar que ela chegou e ela conquistou. Get Up 10 é provavelmente a faixa em que ela mais estende-se no seu rap, tendo o maior verso da artista que não poupa nas rimas de superação. A faixa como abertura do álbum de estreia da rapper é simbólica, e além de tudo, deixa claro exatamente qual vai ser o propósito desse álbum para Cardi B: consolidar-se ainda mais como nome destaque do cenário que faz parte.

E a rapper não mostra que pretende sumir, ou ser uma one-hit wonder. Invasion of Privacy é repleto de hits prontos e colaborações com nomes incríveis da cena – mesmo com a ausência de Bruno Mars que previamente havia colaborado em Finesse com a cantora -, como Chance the Rapper, Kehlani, J Balvin e SZA. Sem contar com as produções, que absorvem tudo das raízes do hip hop como samples de músicas da Lauryn Hill, de Murda Beatz, Dj Mustard e J White – esse último aparecendo três vezes no álbum.

Cardi B resolveu resgatar tudo de antigo no hip hop e ainda juntou ao novo. Um r&b mais old school pode ser ouvido em várias etapas da jornada da rapper durante o álbum. Be Careful, single mais recente do debut dela, é uma dessas músicas onde você simplesmente percebe a essência old school ainda muito forte na personalidade artística dela, talvez até mesmo pelos samples de Lauryn Hill na música, para consolidar ainda mais que Cardi B olha para suas veteranas antes de seguir sua produção artística.

O álbum com 12 faixas não tenta ser muito coeso. Ele apresenta Cardi B muito bem para o mundo, por ser seu primeiro trabalho de grande porte e com todo o hype anterior de Bodak Yellow você pode até pensar que o álbum é uma completa bagunça, mas excede as expectativas pela sua solidez e a participação ativa da rapper nas composições de sua música.

A mistura de Tupac com Notorious B.I.G. – como ela mesmo afirma ser em Best Life -, faz um ótimo trabalho em apresentar um álbum de rap que além de revisitar o seu passado, olha para o futuro esperançoso e festeja seu presente. A música com J Balvin e Bad Bunny, I Like It, é exemplo disso: o ritmo latino de salsa presente na faixa casa perfeitamente com os versos de Cardi.

E mesmo com participações especiais de grande nome, Cardi B não fica totalmente apagada. Ringquase que uma versão feminina do hit do também rapper Drake, Hotline Bling -, conta com a participação de Kehlani, responsável por quase que a maior parte da música, com um refrão bem viciante e que sem dúvidas fica ecoando na cabeça. Assim como em I Do, música com participação especial da revelação do ano passado, SZA. Responsável por mostrar um lado mais “cru” da cantora e mesmo assim não apagar tanto a rapper. A música que fecha o álbum com uma mensagem simples e direta: ambas fazem o que elas bem entendem. Seria isso um aviso do que esperar da carreira de Cardi B?

Independentemente da mensagem, quando sozinha, Cardi B brilha ainda mais. Ela se sustenta e mostra isso em singles já conhecidos como Bodak Yellow e em faixas inéditas como Money Bag e Bickenhead. Por isso que o smash hit do ano passado é um ótimo carro chefe, e para quem gosta dessa o álbum vai ser perfeito, não por ela repetir a fórmula, mas sim porque ela mostra um lado novo sem deixar de agradar seu público conquistado pela música.

Porém, como tudo não são rosas, Invasion of Privacy ainda tem algumas questões, pelo menos para mim. Os temas apresentados nos raps da cantora acabam ficando repetitivos. Talvez por ser um trabalho descontraído que vá apenas apresentar a rapper ao seu público, isso possa passar despercebido, mas ainda assim percebemos uma escassez de assuntos muito clara entre as faixas.

Cardi B não falha em mostrar novos lados dela para o público. Também concretiza seu nome em um trabalho sólido mas não muito bem polido. Entretanto, Invasion of Privacy continua sendo uma boa maneira de se mostrar fiel ao seu público e ainda querer garantir novos fãs.

Cardi B, “Invasion of Privacy” (2018)

Gênero: Rap, Hip Hop, Pop-rap

Destaques: “I Do (feat. SZA)”, “Bickenhead”

Nota: 7.9

#cardib #bodakyellow #invasionofprivacy #debutalbum #chancetherapper #sza #kehlani #jbalvin #musica #bichafork

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s