K-POC #3: Pipoca doce e pássaros azuis

O mês de março foi cheio de lançamentos e cá estou, recapeando tudo que saiu de mais importante e/ou relevante para que vocês possam saber o que realmente vale a pena e o que é melhor passar bem longe. Grandes surpresas vieram com esse mês, positivas e negativas, e você confere tudo agoraaaa.

j-hope (BTS) – Daydream / Airplane

Dando um pequeno histórico para poder servir de background: eu não dou a mínima para BTS. Na maioria das vezes, acho suas tentativas musicais extremamente tryhard e não consigo entender o apelo e nem todo o sucesso que os segue. De todos os membros, J-Hope é um dos que, por mais que eu consiga reconhecer o talento para dança, não consigo gostar da voz e nem da personalidade, por ser o estilo de idol hurr durr babacão que eu detesto. Imagine então a minha surpresa ao ver que Daydream, da mixtape que o rapper lançou no começo de Março, é realmente boa? Por mais que sua voz me incomodasse no refrão, consegui ignorar por conta da produção top notch que me fazia até mesmo esquecer que estava ouvindo algo vindo de um membro de uma boyband xexelenta. Mesmo assim, eu não tive coragem de ouvir a mixtape por completo, porque a outra música que J-Hope escolheu para lançar um MV foi Airplane, que é genérica pra caralho e só mostra o porquê de eu não conseguir dar a mínima para esse grupo. Bom, não dá pra vencer sempre né?

Ryu Sera – Walk With Me

Eu acho que eu não tenho e nunca terei a capacidade de julgar alguma música da Sera propriamente. Primeiro porque essas músicas são extremamente difíceis de achar pela internet, isso desde o lançamento do primeiro álbum dela, que ela confeccionou todo com as próprias mãos e até hoje ninguém teve a coragem de ripar, provavelmente com pena de todo o trabalho que ela teve que passar. E segundo, mas ainda mais importante, porque como uma de minhas meninas favoritas do Nine Muses e estando lá desde o começo, eu reconheço a sua importância para a história do grupo. O fato dela ter sido tão importante pro Nine Muses é algo que me deixa tocado porque Sera sofreu muito, principalmente no começo da carreira, com tudo que foi relatado naquele doloroso de triste documentário sobre o debut das meninas, nas mãos da Star Empire e estar livre de tudo isso e ainda estar fazendo música é algo sensacional. Walk With Me, lançada no começo desse mês, não é nenhum estrondo, não tem uma produção fenomenal e poderia passar facilmente despercebida, se não fosse pelo star quality de Sera, que carrega a faixa com seus vocais maravilhosos. Sei que julgar a música pelo live é errado mas eu precisava falar sobre Ryu Sera e como eu aplaudo sua determinação de ainda estar fazendo aquilo que gosta, por mais que tudo pareça ainda mais difícil sem o apoio de uma gravadora, já que ela faz tudo sozinha/com ajuda do irmão. Isso sem contar que ela ainda chamou a Moon Hyuna recentemente para um de seus shows, desmistificando de vez os boatos infundados de que elas não se bicam mais, e acabaram por cantar uma versão linda e stripped de Dolls, primeiro single do Nine Muses lançado com uma formação de 9 meninas desde No Playboy, que você pode conferir clicando aqui.

iKON – RUBBER BAND

Love Scenario, que eu já comentei por aqui, foi um lançamento incrível, na minha opinião, e foi uma das melhores coisas lançadas por uma boyband esse ano, me surpreendendo com a versatilidade e facilidade do iKON de explorar outros conceitos sem parecer forçado. Já Rubber Band, a última deles, tenta seguir pela mesma linha mas acaba saindo mais como um produto genérico que qualquer outra boyband por aí poderia ter lançado e acabaria caindo no esquecimento. É muito qualquer coisa e a produção não ajuda, com a instrumental seguindo quase num mesmo tom até o fim. Não que para a música ser boa ela precise de um BOOM, mas não precisa ficar no Meh pra sempre também. Uma pena, pois estava começando a apreciar ainda mais eles. Espero coisas bem melhores daqui pra frente, se não for pedir muito.

WANNA ONE – I.P.U / Boomerang

Quem que tá responsável por escolher as músicas do Wanna One? Sério, que desastre de mês. Boomerang é tão ruim, mas tão ruim que me fez até perceber que I.P.U não é tão ruim assim, por mais que ela por si só seja uma bagunça genérica. No fim das contas, ela pelo menos funciona. Não percam o tempo de vocês.

MAMAMOO – Starry Night

Discordo completamente de tudo que o Michel falou aqui sobre o comeback do MAMAMOO. Não consegui entender qual foi todo o fuzuê que fizeram para essa demo rejeitada de SEREBRO. As meninas estão bonitas no comeback? Tirando a Moonbyul, que tenho um ranço enorme e nunca irei entender a hype, estão. O clipe é lindo? Sim, e vale muito a pena assistir porque é esteticamente perfeito e o visual é incrível. Mas Starry Night é uma música que tem tudo pra funcionar mas no fim… não rola.

Heize – Jenga (feat. Gaeko)

Heize surgiu do nada e impulsionou sua carreira com sua participação na segunda temporada do infame Unpretty Rapstar. Não tendo conseguido chegar nem na final, sendo barrada por gente como Hyorin, não há como negar que, mesmo assim, tudo isso rendeu em boas coisas para ela, já que é, atualmente, uma das solistas de R&B mais famosas da Coreia. Se misturando com as pessoas certas desde o começo, já que contatos são tudo atualmente, Heize conseguiu fazer o seu nome crescer a mesma medida que ia lançando suas músicas e ficando cada vez mais famosa. Seu último lançamento, Jenga, mostra o porquê dela fazer tanto sucesso. Por mais que possa parecer apenas mais uma música R&B que faça sucesso na Coreia (o que não deixa de ser verdade), os vocais de Heize se sobressaem e fazem de Jenga um grande espetáculo. É eargasming e extremamente chilling, não chata com a maioria das coisas que outros artistas mais famosos lançam por aí afora. Mas também, diante das 3 músicas que Heize escolheu para poder lançar um MV, as outras duas sendo Sorry e Didn’t Know Me, Jenga é, sem dúvidas, a mais engenhosa, mais criativa, mais bem produzida e mais gostosa de se ouvir, já que as outras duas parecem muito mais genéricas e b-sides de um mini álbum qualquer.

Sojung (LADIES’ CODE) – Stay Here

Sojung é uma de minhas vocalistas favoritas do k-pop e seu tom é incrível e foi uma das coisas que mais me fez ficar apaixonado pelo LADIES’ CODE. Mesmo depois de toda a tragédia, ela ainda teve a chance de brilhar na famosa trilogia que nunca teve um fim, com as icônicas Galaxy e The Rain e me dói ver como a Polaris parou de se importar com o grupo como um todo, que mesmo só com 3 sempre manteve a qualidade e tinham um futuro promissor pela frente, mas fico grato por terem tido pelo menos a decência de continuarem promovendo com a Sojung, pois Stay Here é um amor de música e deve ser uma das baladinhas mais bem produzidas que eu ouvi desse mês.

MARMELLO – Wake Me Up

É sempre bom fugir um pouco da fórmula de um grupo idol normal no k-pop e MARMELLO, que é na verdade uma banda de rock formada apenas por garotas, acaba se tornando um sopro de ar fresco justamente por isso. Acho que essa é a melhor música que o grupo já lançou até agora e, por mais que possa ser a menos rock e mais pop delas, é muito gostosa de se ouvir, especialmente a parte do whoa whoa. Vale muito a pena dar uma escutada.

APRIL – The Blue Bird

Minhas preces foram felizmente atendidas e APRIL trouxe o seu A+ Game com The Blue Bird, nova música de trabalho delas. Por mais que eu atualmente adore Take My Hand, o single anterior delas, não consegui gostar de cara como aconteceu com The Blue Bird, que é uma música incrível e que utiliza os vocais das meninas da melhor forma que elas conseguem oferecer, especialmente os da Jinsol no refrão, já que ela é a melhor vocalista do APRIL. De reclamação, só a Yena que mais uma vez não está abrindo a boca para cantar nada direito e quando canta é cheio de efeitos. Sério, a fadinha merece muito mais do que isso.

GOT7 – Look

Eu não consigo entender o que há com GOT7. Depois deles lançarem o melhor single da carreira deles, que é If You Do, eles nunca mais entregaram um material tão bom e conciso quanto, sempre ficando com esses restos de produção que, seja lá quem esteja produzindo para eles, deve achar no fundo da gaveta, juntar tudo com um durex e entregar de bandeja pra JYPE. Chega a ser risível um grupo de um escalão relativamente alto como o deles lançando algo como Look, que só tem mesmo o refrão de bom (e olhe lá). Particularmente eu já desisti deles tem muito tempo, mas é triste ver esse tipo de situação. Coitado do dinheiro de TWICE…

BIGBANG – Flower Road

Taeyang e Daesung irão se alistar e Flower Road serve como um presente para os VIPs que terão que esperar agora, pelo menos, 2 anos para poderem ter o BIGBANG junto e reunido de novo, se não acontecerem mais alistamentos no meio do processo. É uma música bonitinha de despedida, mas acho que só isso. Nada demais pra ver por aqui tbh

Victoria (f(x)) – Roof on Fire

Já tem muito tempo que se fala desse debut solo da Victoria e o fato já virou até mesmo piada em um dos podcasts do JWC porque tanto se esperava e nada saía. Felizmente, Roof on Fire veio para pisar em nossas caras, pois Victoria não só debutou solo mas debutou com um estrondo. A música é muito gostosinha e não exige muito do vocal de Vic, que acaba compensando em carisma e em dança, como dá para ver no vídeo de dança acima, que é onde ela realmente arrasa. Daqui para frente, espero que o material continue seguindo o mesmo nível de qualidade para termos mais uma membro indo solo e pisando na Amber.

Honey Popcorn – Bibidi Babidi Boo

Todo o debut de Honey Popcorn teve uma expectativa gigante girando em cima do fato de que as 3 meninas do grupo são japonesas (e não fluentes em coreano, diga-se de passagem), ex-integrantes de grupos famosos e irmãos do AKB48, como SKE48 e NMB48, e, o que mais chocou a todos, atrizes pornô. O backlash foi tão intenso que houve uma petição, com mais de 20 mil assinaturas, para que impedissem as meninas de fazerem o showcase delas e de participarem de music shows regularmente, por irem totalmente contra os valores coreanoszzzzzzz. O mais incrível disso é que muitos fãs internacionais (aquela fanbasezinha famosa sendo a mais presente nisso tudo) acabaram seguindo pela mesma linha de raciocínio da Coreia, tentando mascarar o preconceito com o fato de elas serem atrizes pornô com um falso senso de preocupação com as meninas, como se elas precisassem ser protegidas a qualquer custo!!!!! Gente, façam-me o favor. As meninas já disseram que não vão abandonar a indústria pornográfica e que, mesmo assim, vão continuar cantando músicas fofas e inocentes e ninguém tem nada a ver com isso porque tudo tá saindo do dinheiro delas e nada, nem ninguém, deveria estar no caminho delas. Inclusive, que continue vindo, porque Bibidi Babidi Boo é incrível.

NCT 127 – TOUCH / NCT DREAM – GO

Tudo que deu certo com Baby Don’t Stop deu errado aqui. Não sei o que houve com o NCT, mas pelo que aprendi com essa loucura das units rotativas deles, a unit DREAM supostamente era a unit fofa com os membros mais novos, não é? E porque então eles estão cantando essa música que parece uma descartada de uma unit mais madura deles? Isso sem contar que Touch também não é muito boa assim, sendo uma música de força quase alguma e facilmente esquecível, além de uma produção estranha que parece não achar o seu ritmo de forma alguma. Sério, tem algo extremamente inquietante sobre como Touch foi feita que não me desce bem de jeito algum. Um mês estranho de titles para o grupo. Forças.

UP10TION – Candyland

Se alguém algum dia já fez a pergunta “E se as músicas da Ailee fossem cantadas por uma boyband, como que seriam?”, você tem a sua resposta com Candyland, o que quer dizer que não, não deu certo, porque já não era nem 100% funcional com a outra.

MONSTA X – Jealousy

Preciso ser completamente sincero aqui e dizer que não estava esperando algo bom assim porque eu não tento depositar nenhum tipo de fé ou confiança em boybands, principalmente com MONSTA X, que eu gosto de algumas coisas mas outras coisas simplesmente considero intragaveis demais até para mim e por isso fiquei legitimamente surpreso com a qualidade do novo lançamento deles. Jealousy é incrível mesmo e já faz tempo que eu não gosto muito do que eles estão lançando, então para mim admitir algo desse tipo, ainda mais sendo uma pessoa que o tempo inteiro faz piada com o grupo só por fazer mesmo, é algo que mexe lá no orgulho. Mas é boa sim, fazer o quê.

HOYA – Angel / All Eyes on Me

Hoya e Infinite estão provando que só funcionam quando estão juntos e separados não resultam em nada de bom com os lançamentos de 2018. Deveria ter continuado sendo só ator que nem tinha prometido quando saiu do grupo, Hoya. Não adianta nada ser um exímio dançarino se a música não consegue segurar e isso aqui acontece com as duas músicas, que são produções pobríssimas e extremamente genéricas. Não sei o que ele estava tentando com esses lançamentos, mas não conseguiu passar nada pra mim.

TVXQ – The Chance of Love

Honestamente, depois dessas músicas do Hoya eu meio que perdi a paciência para escrever, mas queria dizer que The Chance of Love é MUITO BOA e vocês precisam ouvir a b-side deles que eles performaram nos music shows, que é a Love Line, que eu achei melhor ainda.

#kpop #kpoc #jhope #bts #ryusera #ninemuses #ikon #wannaone #mamamoo #heize #sojung #ladiescode #marmello #april #got7 #bigbang #victoria #fx #honeypopcorn #nct127 #nctdream #up10tion #monstax #hoya #infinite #tvxq #matéria

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s