Ru-Cap: RuPaul’s Drag Race All Stars S03E02 “Divas Lacradoras e lágrimas de uma branca de dreads”

Olá Divas Lacradoras ! Mais uma semana chega e com ela mais uma chuva de lacre no nosso recap da season 3 desse reality que anda deixando membros do blog menos com as inimigas no chão e mais com os nervos à flor da pele (cof cof Matheus levando a sério qualquer spoiler que vê sobre a Trixie no reddit) /o/ Com o bom recebimento do recap anterior (quase 100 views!!! tinashe acorde, temos visita), até pensamos em postar isso mas cedo mas olha…….. foi preciso de um boost de CULHÃO pra assistirmos esse episódio mais de uma vez. Esta edição do rucap conta com a colaboração do Michel, que se juntou a mim (Kelvyn) nessa árdua missão depois que c e r t o s membros do blog ficaram devastated com coisas que nem aconteceram (!!!). Vamos aos refrescos?

Esse segundo episódio começa, as usual, com o aftermath da eliminação do episódio anterior, nesse caso de Morgan MehcMichaels, com direito a musiquinha de suspense em um momento repleto de 0 suspense e Bendela fazendo o papel que a edição escolheu pra ela de poc empática que não gosta de conflitos e se sente mal por ter eliminado alguém (pff). Nas palavras de Shangela: “girl it’s a competition”. E o único destaque da sequência é mesmo o depoimento de Shangela se autointitulando “Daenerys Targaryen of drag”, que poderia ter acontecido ainda durante a sua participação na terceira temporada da série principal quando Game of Thrones ainda era uma coisa =)

Outros momentos importantízzzzmos dos primeiros blocos incluem a Chi Chi dando uma diretassa in your face na Milk e expressando sua opinião de que a performance da piranha foi uma bosta e que ela basicamente não tem talento. Water is wet? O melhor disso tudo é que a própria Chi Chi também foi uma bosta no desafio anterior, então ela tava só sendo amarga mesmo mas whatever, ela tinha um ponto. Posteriormente retornaremos a esse assuntzzz.

As queens são apresentadas ao desafio da vez, que novamente segue a cartilha de temas engessados de todas as seasons anteriores possíveis – bom, isso é o all stars, girlies – dessa vez um lipsync extravaganza do VH1 Divas Live. Se você é uma poczinha lolita e virginal provavelmente não deve estar familiarizado ao conceito, mas se você for uma soft-cacura balzaquiana e que teve plenas condições de ter acesso a tv por assinatura em algum ponto dos anos 2000 com os mimos de poder de consumo trazidos pelo governo Lula, claramente deve conhecer o VH1 Divas – especiais que eram uma verdadeira coletânea de cantoras velhas e com público defasado que se uniam em concertos mais entupidos de firulas vocais que os lives da Jessie Rapariga J o/ Dessa vez Rupaul pegou esse conceito já trashíssimo e inventou um musical de dublagem em que as nossas queridíssimas competidoras e a Kennedy teriam que interpretar uma diva designada a elas – a partir da percepção da velha caquética – cantando uma música do catálogo refinadíssimo e autotunadíssimo da drag queen dona do programa. Os papeis são designados e o programa nem sequer tenta disfarçar o quão cotada é essa parte, visto que algumas queens pegam cantoras totalmente em sua zona de conforto enquanto outras, como a Thorgzzz, tomam no cu sem piedade =)

[……………………… Janet]

É aí que a edição safada deste reality já começa seu bom e velho trabalho. Thorgy Thor, a negra mais branca de todas as temporadas, começa a se justificar pela sua perda que nem ocorreu ainda *o* O subconsciente sabotador da queen começa a trabalhar contra ela, dizendo que ela é a mais provável de ser a menos engraçada porque ela não sabe como fazer Stevie Nicks engraçada (e nem se soubesse ia rolar garotas). Sendo assim, a gata acha o mundo está contra ela e todos estão tentando sabotá-la, perdendo tempo pra DE FATO melhorar a personagem enquanto fica num espiral conspiratório patrocinado pelo nosso sideblog avrillavignestamorta.blogspot.com.

[Thorgy entra num espiral conspiratório mais danoso que o nosso membro Matheus quando fica caçando spoiler do reality no reddit]

No próximo bloco, os ensaios têm início. Temos uma confirmação de que Shangela é o Jared Leto do drag – atriz de método – e Milk já está saturada disso por algum motivo que nem a edição sabe explicar. Por sinal, a edição tá tão preocupada em fazer uma pseudorivalidade entre a Milk e a Shangela acontecer que os trechos mal posicionados de cenas das duas aparentemente se odiando acabam deixando o episódio mais arrastado o que ele já é!!! Como. se. isso. fosse. possível. A poc Todrick Hall, mais um dos chaveiros da RuPaul, chega com seus passos bregas para coreografar as queens e Kennedy – uma dançarina profissional que fez sua fama no reality dessa maneira – é mostrada tendo extrema dificuldade pra pegar os passos. “I am a dancer but I do freestyle, not choreography”… really, gata? À medida em que essa parte tortuosa passa fica claro que Todrick tá ali pra milkar qualquer mínimo sinal de drama e aumentar as tensõezzzz entre as queens. Felizmente nada disso surte efeito e toda essa sequência só deixa a edição tendenciosa do programa mais descarada do que já é ❤

[A gostosa fica tão perdida na coreografia que não nos deixou nem tirar uma screencap digna devido aos movimentos frenéticos da câmera <3]

[Nota-se pela t-shirt da Ajão que ela está decididamente disposta a milkar até a última gota do único meme que ela gerou e que saturou em meados de 2017]

O challenge em si não tem muitos pontos altos além de Shangela entregando uma Mariah melhor que a própria, arriscando até mesmo a ❤ dancinha icônica e preguiçosa ❤ no meio de sua performance, Milk sendo uma brancona básica que só alguém com esse drag name poderia ser, Bendela performando aquele plágio descarado que a Rupaul fez de The Big Big Beat da amarguíssima Azealia Banks, Aja fazendo uma desrespeitosíssima Amy Winehouse que por pouco não caiu em piadas problemáticas sobre drogas e alcoolismo e, claro, Thorgy tomando no cu como esperado *o* (e pff as piadas inseridas na track da gata são tão sem inspiração que deixam claro o quanto o programa tava de fato com vontade de sabotá-la, “I’m a little dizzy, ru!”, really?). Além disso a produção notadamente perdeu o timing e oportunidade de enfiar piadas chupinhadíssimas direto da conta Charts Janet na performance da Kennedy Davenport, o que aproximaria o programa dos #jovens nesse episódio mais cacura-themed da história do reality desde aquele desafio horroroso das new wave queens na season 8.

[A to the B, dance to the big big beat]

Ah, aparentemente a runway é uma coisa que ainda existe nesse programa, e o tema da semana foi “rudemption”, com as queens tendo a oportunidade de reeditar seus piores desastres fashion em suas respectivas temporadas do programa. Surpreendentemente todas vão até bem e a sequência rende momentos deliciosos como Ajão finalmente usando uma maquiagem que valoriza a cara frequentemente horrorosa dela ❤ Claro que houveram momentos horroroso como:

Chi Chi servindo um incrível look qualquer-drag-novata-de-casa-noturna-capenga-que-comprou-os-looks-na-aliexpress. Me contrata, Blue Space.

Kennedy conseguindo a proeza de deixar aquela delícia de look de galinha morta da season 7 ainda PIOR.

Thorgy fazendo uma versão drag de algum dos alienígenas do Ben 10 (ou Cell de Dragon Ball Z para as leitoras balzaquianas otakinhas) e achando que tá usando o look mais boca de confusão da noite. Tudo seria melhor se a gata tivesse o discernimento de aliar o look verde a algum conceito next level como o cu verde de Ju Isen ❤

E não a toa essas três gatas formaram o bottom 3 do episódio o/, com Kennedy e Thorgy posteriormente tomando no cu um pouco mais e indo pra berlinda. Shangela e Bendela são as duas melhores do desafio (hmnnmmnmm o que não foi lá muito difícil com as personagens que elas ganharam). A melhor parte desse bloco de críticas é obviamente a Milk irritadáahhhh porque não figurou entre as três melhores depois de fazer uma Celine Dion tão podre que se a própria Celine Dion se visse aquilo provavelmente tentaria se matar se indagando se aquela é a percepção que o público possui dela =]. Esse draminha ainda rola mais no bloco da deliberação como se alguém realmente se importasse com as lágrimas dessa branca. Como disse alguma gay do twitter na quinta, o Marc Jacobs realmente criou um monstro quando assinou a carteira da Milk e colocou ela out of drag na mesma campanha que a Sky Ferreira, o que provavelmente foi a porta de entrada de Milkzinha no crack ❤

[O programa nos presenteia com uns bons 10 minutos de birra dessa básica <3]

De resto o bloco da deliberação serve para mostrar a Shangela como wooowowooowww a competidora incrível que é estrategista e leva a competição à sério. Tô falando assim mas eu amo muito essa questão viu, inclusive é interessante ver o reality pelo olhar de alguém como a Shangie anyway. Outro ponto do bloco é a Thorgy desesperadíssima se agarrando a qualquer oportunidade que tem de não ser eliminada sem piedade e, mais uma vez, not bad para uma branquela de dreads =]. Caso salva, ela até aceita virar aliada da Shangela – que fica no auge da razão e emoção entre eliminar uma possível aliada (Thorgy) e sua amiga que descobrimos que é próxima dela apenas uns 15 minutos atrás (Kennedy) e zzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz.

[HAHAHAHAHAHAHAHAHAH]

O lip sync é equilibrado, com Shangela e Bendela performando Jump (For My Love), que completa o pacotinho de tema cacura do episódio… nem pra colocarem a versão mais fresh da música cantada pela girlband do século Girls Aloud @_@ Shangela vence graças à saturadíssima mania da Bendela de incluir trejeitos de comédia nos lip syncs – coisa que nem o ruveal capenguíssimo que ela preparou com a troca de roupa salvou.

[Representação visual do quão maricona material esse lipsync foi]

Shangela elimina Thorgy, e isso ainda rende mais uns minutinhos da amarga de dreads se lamentando em frente ao espelho enquanto forçadamente repete que a Shangela é uma quenga que não cumpriu com a (fajutíssima aliança proposta antes da eliminação!!! Hmmmnmmnm claro que isso já é material safado para ser usado futuramente no episódio do retorno das queens eliminadas, e mais uma vez a previsibilidade do programa grita alto.

[Tome esta Shangela!!! vou ofendê-la amargamente escrevendo seu nome errado e desenhando um pinto ejaculando]

E é isso garotas, voltamos na próxima semana caso os spoilers mais básicos do reddit sobre a Trixie não se confirmem e o Matheus tenha um emotional breakdown suicida que vai causar um mal estar entre todos os membros do blog ❤ Não se esqueçam de compartilhar esse post com suas amigas rufãs amarguradas com a vida e dar like em nossa pagininha no facebook.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s