Girl of the Month: Tinashe

Mais um mês chega ao fim e o Jesus Wore Chanel traz mais uma seção para turbinar as recomendações musicais do blog. Desta vez ela é encabeçada por mim, Lulu Urubatã e usa um pouco do conceito do LOONA para divulgar algumas cantoras ocidentais e orientais que são geralmente negligenciadas pelo público e pela mídia, mas que merecem a nossa atenção porque são incríveis, maravilhosas, talentosas, show-stopping etc. Tudo vai funcionar da seguinte maneira: cada mês elencaremos a nossa garota do mês, trazendo um resumo sobre a carreira da cantora em questão, os pontos importantes da sua discografia e, ao final de cada texto, uma playlistzinha curada por mim para introduzir o público ao material delas. Então vamos conferir quem foi a escolhida para abrir a seção? Let’s go girlies!

Existe artista mais injustiçada que a Tinashe? Bom, talvez exista mesmo, mas pelo menos acredito que entre as novatas da música mainstream americana, não há. Pra quem conhece o mínimo da história e a breve carreira da garota do mês, sabe que músicas como 2 On e All Hands On Deck colocaram a gatinha no mapa, mas a gata foi com um pouco de sede ao pote demais para conseguir se firmar no mercado e acabou cometendo alguns grandes erros (nem todos culpa dela) logo nesse comecinho de carreira, como o feat. com o do Chris Brown (que nem a própria Tinashe engoliu) e outros absurdos como a existência do single Superlove!

Mas não foi só lançamentos duvidosos que os primeiros anos da Tinashe nos nossos radares presenciaram. Se tem uma coisa que a cantora soube fazer bem para atrair o público #coooool da internet foi o lançamento de alguns singles soltos e várias mixtapes ótimas – especialmente as duas últimas, “Amethist” e a bíblia soft-chill-R&B “Nightride”. Para quem quiser conferir alguma das mixtapes dela, é só acessar o site e baixar legalmente por lá (http://www.tinashenow.com/music). Por enquanto a gata só tem “Aquarius” como álbum oficial, que foi lançado lá no longínquo ano de 2014 e particularmente é fantástico, seguindo bastante o padrão que a Tinashe criou em suas mixtapes (inclusive com interludes que criam toda uma atmosfera para o material) e se firmando como um grande suprassumo do R&B!

O segundo álbum da gata vem sendo adiado desde pelo menos 2015, mas, de acordo com ela, esse ano o tão esperado “Joyride” aparentemente irá conhecer a luz do dia de uma vez por todas e sair de alguma gaveta empoeirada da RCA (não nos responsabilizamos caso isso não aconteça). Semanas atrás Tinashe anunciou pelo Instagram o lançamento de não apenas 1, mas sim 3 fucking singles para calar a boca de todas as pocs que deixaram de acreditar que um dia o “Joyride” seria lançado – algo mais ou menos parecido com a campanha de comeback da Jojo anos atrás, um tringle. Iniciando os trabalhos com No Drama, Tinashe retorna as suas raízes, de onde nunca devia ter saído claro – mas nós entendemos que ela precisa vender música e por isso farofou um pouco uns singles atrás – e lança um R&B maravilhoso que é dançante e vibe ao mesmo tempo! A letra é um pouco genérica, é claro, e a faixa pode até não ser uma das melhores da artista, mas claramente é um bom single pra dar aquela agitadinha e também pra dar aquele gás no hype da deusa da dança.

É claro que o grande erro desse single é, assim como aconteceu em “Player”, a gravadora ter unido a imagem da Tinashe a um featuring com fama problemática. Desta vez o meliante em questão é o rapper Offset, integrante tecnicamente homofóbico do trio Migos. Claro, claro, entendemos que o grupo está em alta e que o Offset foi noivo da fada Cardi B (que apesar das acusações de homofobia a fada saiu em defesa do mesmo). Sendo assim, até ignoramos a existência dele e focamos no que realmente importa que é a Tinashe e sua luta para conseguir fazer sucesso. Se No Drama for o passo inicial para a era Joyride, fica aqui a minha inteira satisfação sobre esse primeiro single e o laudo da minha psicóloga afirmando que minha ansiedade só aumenta em relação aos próximos 2 singles que estão por vir (sabe-se deus quando, mas espero que logo). Parabéns menina mulher Tinashe esse momento é só seu! Que o sucessor de “Aquarius” faça jus ao seu antepassado e faça com que a Tinashe ganhe mais espaço na cena atual superlotada de artistas masculinos que ninguém aguenta mais

E pra quem é muito familiarizado com a discografia da Tinashe, mas que já ouviu o nome dela ligado a Britney Spears e quer conhecer mais ainda o que ela tem para mostrar, segue abaixo uma playlist exclusiva com o melhor da nossa Garota do Mês: Tinashe feita por uma poc para outras pocs com um gosto muito refinado para música. Nessa playlist você vai encontrar desde um R&B mais lento como “Bated Breathe”, passando por aquele pancadão para se acabar em alguma pista de dança aleatória que você costuma frequentar, como “Just Say” e terminando em alguma festa regada a muita kush ao som de “Party Favors” – faixa fan favorite da galera aqui do blog.

#tinashe #girlofthemonth #matéria

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s