Grammy 2018: Quem Vai e Quem Deveria Ganhar!

Com a premiação batendo nas nossas portas, as Marcias Fernandes de toda a internet decidem usar seus poderes psíquicos para lutar contra as chances possíveis, esperando que seus artistas favoritos levem seu prêmio e não saiam de mãos abanando da grande noite da música – igual certas cantoras.

E o jornalismo investigativo do site mais crocante de toda face da Terra, faz seu trabalho mais uma vez trazendo para o leitor assíduo o que pode acontecer no 60º Grammy: as catástrofes de quem pode vencer e quem, por puro mérito, deveria vencer nesse domingo. Ainda vamos ter tempo para espumar um pouco e discorrer sobre os álbuns que foram totalmente ignorados. Estreando nosso novo segmento de previsões para a temporada de premiações, vamos descobrir o quão por dentro estamos do mundo da música. Será que vamos acertar algo? Descobriremos na premiação, mas se até o álbum mais apagado da carreira de Jay-z conseguiu roubar algumas indicações mais importantes, então tudo é possível! Sem mais delongas, aqui estão as previsões do Jesus Wore Chanel:

ÁLBUM DO ANO

“Awaken, My Love!,” Childish Gambino

“4:44”, Jay-Z

“Damn.”, Kendrick Lamar

“Melodrama”, Lorde

“24K Magic”, Bruno Mars

VAI VENCER: “Melodrama,” Lorde

Mesmo com todos os homens negros nessa indicação, e dois álbuns de hip-hop que estão dando o que falar. O incrível trabalho de Lorde pode levar o prêmio mais importante da noite, tendo um triunfo um tanto quanto problemático. Sem dúvidas um milhão de textões cairão à sua esquerda e outros um milhão cairão à sua direita, porém se levar, será por merecimento – e também pelo preconceito chato da academia com o gênero hip-hop. Porém, a cantora confirmando sua ausência da premiação pode dar chances aos outros participantes, de acordo com o histórico do Grammy.

DEVERIA VENCER: “Damn,” Kendrick Lamar

Na mesma posição que sua colega de trabalho, Beyoncé, esteve ano passado, Kendrick teve um ano incrível. Com o lançamento do seu álbum sendo um dos mais falados esse ano e sem dúvidas um dos álbuns que distancia-se de todos os outros no quesito qualidade. Sem contar que o prêmio para o rapper era o mínimo que a academia deveria fazer por conta da sua derrota para o “1989”, parem já com o descaso com Kendrick Lamar!!!!

IGNORADO: “Joanne,” Lady Gaga

Depois de entregar um SuperBowl que a lançou para o topo de todas as paradas, influenciar uma nova “trend” no mundo da música e fazer incontáveis tributos na premiação para agradar a academia, “Joanne”, de Lady Gaga merecia ao menos uma indicação por sua influência e impacto. A qualidade do álbum se equipara tanto quanto os indicados e não tenho medo de falar isso.

MÚSICA DO ANO

“Despacito,” Luis Fonsi & Daddy Yankee featuring Justin Bieber (Ramón Ayala Rodriguez, Justin Bieber, Jason Boyd, Erika Ender, Luis Fonsi & Marty James Garton Jr.)

“4:44,” Jay-Z (Shawn Carter & Dion Wilson)

“Issues,” Julia Michaels (Benjamin Levin, Mikkel Storleer Eriksen, Tor Erik Hermansen, Julia Michaels & Justin Drew Tranter)

“1-800-273-8255,” Logic featuring Alessia Cara & Khalid (Alessia Caracciolo, Sir Robert Bryson Hall II, Arjun Ivatury, Khalid Robinson & Andrew Taggart)

“That’s What I Like,” Bruno Mars (Christopher Brody Brown, James Fauntleroy, Philip Lawrence, Bruno Mars, Ray Charles McCullough II, Jeremy Reeves, Ray Romulus & Jonathan Yip)

VAI VENCER: “That’s What I Like,” Bruno Mars

É impossível imaginar um cenário musical atual onde o bebê favorito do Grammy, Bruno Mars, saia da noite com mãos abanando – porém esse ano as coisas estão loucas – e com a vitória de Álbum do Ano barrada por qualquer um de seus concorrentes, é provável que o seu smash hit leve essa para casa.

DEVERIA VENCER: “1-800-273-8255,” Logic featuring Alessia Cara & Khalid

Apenas porque é a música menos pior dentre as escolhidas dessa categoria.

IGNORADO: “Eclipse,” Kim Lip

Hino atemporal que não foi indicado apenas porque é música asiática e não fez tanto barulho quanto as outras. Mas o Grammy Moral é seu Kim Lipzinha.

GRAVAÇÃO DO ANO

“Redbone,” Childish Gambino
“Despacito,” Luis Fonsi and Daddy Yankee featuring Justin Bieber
“The Story of O.J.,” Jay-Z
“Humble.,” Kendrick Lamar
“24K Magic,” Bruno Mars

VAI VENCER: “Despacito,” Luis Fonsi and Daddy Yankee featuring Justin Bieber
Apenas porque não conseguimos imaginar a música não levando nada. Nenhuma foi maior que esse smash hit. Um reggaeton básico que ficou na cabeça de todos e quebrou recordes. Tudo bem que a versão sem a estrelinha Justin Bieber – que apenas embarcou no sucesso da música e zoou do espanhol dela – devia ter sido a de destaque.

DEVERIA VENCER: “Humble.,” Kendrick Lamar

Mesmo que a vitória de “Despacito”, sirva como ato político para os americanos que simplesmente abandonaram Porto Rico esse ano diante de tantas catástrofes, a música de Kendrick Lamar também mereceu seu lugar na categoria, sendo uma das poucas que consigam formar uma concorrência com a aposta da noite.

IGNORADO: “Bodak Yellow,” Cardi B

É inegável que essa música se tornou um dos maiores hits do ano passado, lançando Cardi B ao estrelato e fazendo a cantora quebrar recordes no rap feminino. O descaso que a academia teve ao não indicá-la, pinta também uma categoria só de homens, fazendo o público maior crer que não houveram hitmakers femininas.

MELHOR ARTISTA REVELAÇÃO

Alessia Cara
Khalid
Lil Uzi Vert
Julia Michaels
SZA

VAI VENCER: Alessia Cara

Participante da música preventiva contra o suicídio, “1-800-273-8255,” do cantor Logic – indicada na categoria anterior, a concorrente é um pouco chata. – Alessia Cara tem tudo que a academia gosta: escreve, canta, e até uma resistência nos charts. A vitória da iniciante é quase certa, mesmo estando competindo com Julia Michaels.

DEVERIA VENCER: SZA

A maestria que SZA mostrou ter em entregar um trabalho completamente sólido no ano passado, deveria ser suficiente para marcar seu nome nos vitoriosos. Porém, como todos os artistas que ganham essa categoria são amaldiçoados com trabalhos medíocres logo depois, fico feliz que o nome da cantora – mesmo que merecido – passe longe dos vitoriosos, ainda queremos ver SZA prosperando ainda mais.

IGNORADO: Cardi B

Sério…..ela já tem seu nome na mídia, mas não foi um pouco de descaso não ter a indicado?

MELHOR ÁLBUM VOCAL POP

Kaleidoscope EP, Coldplay
Lust for Life, Lana Del Rey
Evolve, Imagine Dragons
Rainbow, Kesha
Joanne, Lady Gaga
÷, Ed Sheeran

VAI VENCER: Joanne, Lady Gaga

O comeback tão esperado da cantora que decepcionou alguns e agradou muitos outros, limpou sua imagem com o público americano de forma maestral, sem deixar de contemplar seu passado louco que dava o que falar. O álbum merece essa vitória não só pelas suas influências no cenário – que são inegáveis – como também por ser um dos mais sólidos dentre os indicados na categoria. Por isso sua vitória, acirrada com o comeback de Kesha, é mais do que merecida.

DEVERIA VENCER: Joanne, Lady Gaga

Sem contar com toda a campanha que a cantora está fazendo, o mais cotado para a vitória seria o de Ed Sheeran, que não comparecerá à premiação. Isso ainda faz com que o Grammy de Joanne seja mais certo.

IGNORADO: “Melodrama,” Lorde

Acredito que dentro dessa categoria, Lorde, poderia triunfar de forma menos problemática e em uma posição menos delicada. Porém, a academia decidiu que apenas uma categoria para essa “masterpiece” estava de bom tamanho.

MELHOR PERFORMANCE DE POP DUO OU GRUPO

“Something Just like This,” The Chainsmokers & Coldplay
“Despacito,” Luis Fonsi & Daddy Yankee featuring Justin Bieber
“Thunder,” Imagine Dragons
“Feel It Still,” Portugal. The Man
“Stay,” Zedd & Alessia Cara

VAI VENCER: “Despacito,” Luis Fonsi & Daddy Yankee featuring Justin Bieber

O hit tem uma grande vantagem sobre as outras músicas aqui. E se for barrado das categorias mais importantes da noite, sem dúvidas irá levar essa para casa.

DEVERIA VENCER: “Despacito,” Luis Fonsi & Daddy Yankee featuring Justin Bieber

Honestamente, acho que não há competição para essa aqui. Coldplay e Chainsmokers juntos é um grande desastre. A nova de Imagine Dragons é um tanto fraca. A outra competição que o smash hit tem, é com Portugal e Zedd…”Despacito” sem dúvidas levará essa para casa.

IGNORADO: “Wild Thoughts,” DJ Khaled featuring Rihanna & Bryson Tiller / “Havana”, Camila Cabello featuring Young Thug

A primeira música sim seria uma grande competidora para “Despacito”, ainda não acredito que a academia resolveu ignorar totalmente a existência dela. Rihanna deveria ter ganho um prêmio especial só por ter incrementado nessa mistura e nos dado versos incríveis. Uma – entre muitas – vergonhas da academia. / Já a segunda, marca o primeiro hit de Camila Cabello, o que seria um aspecto ainda mais forte para a academia ter feito a indicação. É muito triste ver que essa música com qualidade inegável, perdeu seu lugar para coisas como uma parceria do Coldplay e Chainsmokers, sem dúvidas merecia muito mais.

MELHOR PERFORMANCE POP SOLO

“Love So Soft,” Kelly Clarkson
“Praying,” Kesha
“Million Reasons,” Lady Gaga
“What About Us,” Pink
“Shape of You,” Ed Sheeran

VAI VENCER: “Shape of You,” Ed Sheeran

Já ignorado nas categorias principais, e especialmente se for barrado na de Melhor Álbum Vocal Pop, Ed Sheeran sem dúvidas irá levar esse para sua casa. Não merecido, visto que a música rouba de TLC e o cantor só creditou-as pela melodia quando foi pego no pulo. Mas, é difícil não reconhecer que a academia não deixaria ele de fora.

DEVERIA VENCER: “Praying”, Kesha

O comeback tão esperado da cantora, depois de sair de uma relação extremamente abusiva e sobreviver aos abusos sexuais do seu produtor, Kesha, deveria levar essa por tudo que a indústria da música a fez sofrer e todo o conhecimento que não deram à ela por nenhum dos seus trabalhos. “Praying” é uma balada poderosa, que não deixa a desejar.

IGNORADO: “New Rules”, Dua Lipa

O primeiro hit americano da cantora foi extremamente ignorado. Mesmo que não tenha força suficiente para concorrer nas categorias principais, “New Rules” provou ser um viral mundial, um hit que ainda vai crescer nos Estados Unidos provando a longevidade da cantora, um dos aspectos que a academia costuma adorar.

MELHOR ÁLBUM URBAN CONTEMPORÂNEO

Free 6lack, 6lack
“Awaken, My Love!,” Childish Gambino
American Teen, Khalid
Ctrl, SZA
Starboy, The Weeknd

VAI VENCER: “Awaken, My Love!,” Childish Gambino

Talvez a vibe toda do segundo álbum de Childish Gambino leve ele à vitória nessa categoria. O trabalho bem feito do talentoso Donald Glover te teletransporta para o passado, e por conta disso, os votantes da academia sintam uma simpatia mais forte por esse – já que o preconceito com álbuns de rap/hip-hop mais atuais ainda seja forte.

DEVERIA VENCER: Ctrl, SZA

Mesmo que não leve na categoria de Melhor Artista Revelação, SZA deveria levar nessa pelo seu trabalho incrível e concreto com seu álbum de estreia. É inegável que o Jesus Wore Chanel ama muito a novata e quer vê-la brilhar ainda mais nos próximos lançamentos. O Grammy Moral – caso não vença – é todo dela.

IGNORADO: SweetSexySavage, Kehlani

A academia fez vista grossa quanto à esse debut cheio de sutileza, referências incríveis e letras crocantíssimas. Esperamos ver mais da cantora no futuro.

MELHOR ÁLBUM RAP

4:44, Jay-Z
Damn., Kendrick Lamar
Culture, Migos
Laila’s Wisdom, Rapsody
Flower Boy, Tyler, the Creator

VAI VENCER: Damn., Kendrick Lamar

Depois de militar tanto por esse álbum, creio que não preciso dizer que levará pelo menos nas menores.

DEVERIA VENCER: Damn., Kendrick Lamar

IGNORADO: We Got It From Here … Thank You 4 Your Service, A Tribe Called Quest

Rolou até vídeos do rapper Q-Tip falando da maior snub do Grammy desse ano. O comeback era político e esperado.

MELHOR ÁLBUM COUNTRY

Cosmic Hallelujah, Kenny Chesney
Heart Break, Lady Antebellum
The Breaker, Little Big Town
Life Changes, Thomas Rhett
From A Room: Volume 1, Chris Stapleton

VAI VENCER: From A Room: Volume 1, Chris Stapleton

Depois de um rápido estudo sobre os mais cotados para a vitória, chegamos a conclusão de que a masculinidade de Chris Stapleton é tudo que a academia do Grammy acha que deve ser o ritmo Country.

DEVERIA VENCER: From A Room: Volume 1, Chris Stapleton

Pois estamos com falta de opções meninas.

IGNORADO: Joanne, Lady Gaga

Sem dúvidas um dos que deveriam estar nessa categoria. “Sinner’s Prayer” e “A-Yo” juntam tudo de novo e velho no ritmo do Country, misturando um pop leve que garante o álbum e à cantora uma nova roupagem. Lady Gaga deveria estar nessa sim!

MELHOR ÁLBUM ALTERNATIVO

Everything Now, Arcade Fire
Humanz, Gorillaz
American Dream, LCD Soundsystem
Pure Comedy, Father John Misty
Sleep Well Beast, The National

VAI VENCER: Everything Now, Arcade Fire

Com uma indicação passada nas costas na categoria de Melhor Álbum do Ano, Arcade Fire, não conseguiu ter um grande sucesso crítico e comercial com o seu último trabalho. Mas só o primeiro fato já faz a academia ser simpática à eles.

DEVERIA VENCER: Pure Comedy, Father John Misty

Um trabalho sólido de um nome um tanto grande e consolidado na academia. Father John Misty deveria levar essa para casa, não só por este, como pelos seus trabalhos passados.

IGNORADO: MASSEDUC-opa

St. Vincent lançou o seu álbum bem depois da deadline, mas a vontade da indicação nessa categoria dominada por homens fica dentro da gente. Grammy moral para a fada, torcendo para que em 2019 seja indicado.

MELHOR ÁLBUM ROCK

After Laughter, Paramore

After Laughter, Paramore

After Laughter, Paramore

After Laughter, Paramore

After Laughter, Paramore

DEVERIA SER INDICADO: After Laughter, Paramore.

Enquanto a academia continuar com essas injustiças, continuaremos militando.

Não perca a cobertura ao vivo do Grammy, esse domingo (28/01), no twitter do Jesus Wore Chanel, @jesusworechanel.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s